Espaço Ubunto

Espaço Ubunto

quinta-feira, 9 de novembro de 2017

Coisa de Preto é a bruxaria contida num conto de Machado de Assis.
Um samba escrito pela caneta de Mauro Diniz.
Coisa de preto é a poesia de Cartola.
Os dedos a bailar sobre o violão de Paulinho da Viola.
Ah, só podia ser preto - Romário, Imperador, Ronaldinho.
Responder ao racismo com Lamentos em forma de chorinho.
Pixinguinha, preto rei, rei dessa coisa escura.
Renato Gama autodidata senhor da soltura.
Coisa de preto é manter-se grande diante de quem mata.
É se precisar ameaçar com canhão pelo fim da chibata.
Coisa de preto é viver com alegria.
Inventar a matemática, arquitetura, medicina, agricultura e filosofia.
Ser parte da primeira civilização.
Ser senhor do Blues, do Samba, do Reggae, do Pop, Soul, do Jazz.
Ter um mundo racista curvado ao seus pés.
Pelé, Abdias, Martinho da Vila, Elza Soares.
Coisa de preto é Dandara mandando racista pelos ares.
Palmares...respeite e pise devagar na ponta do pé.
Coisa de preto é a beleza da casa de candomblé.
Coisa de Preto é fazer deuses sobreviverem em navio cruel.
É manter amor a Terra diante de um povo que a desdenha pelo céu.
Coisa de preta é Jovelina partideira.
Milton, Djavan, Tim, Alcione e Candeia.
Veja a noite Yurugu, fique atento.
É preta a senhora dona do vento.
Veja, estejas pronto e ouvindo.
Pois é coisa de preto branco pendurado pelo pescoço na Revolta de São Domingos.

Jonathan Oliveira Raymundo

segunda-feira, 6 de novembro de 2017

É direito constitucional de participar, de qualquer cidadão/cidadã, no território nacional, que esteja regularmente alistado eleitoralmente e filiado a um partido:
São dois esses momentos:
1. Gerais para: à Presidente, Governador, Senador, Deputado Federal e Estadual; e
2. Gerais para: Prefeito e Vereador.
Alguém discorda disso?
Bem, se a Carta Constitucional dá o direito a qualquer cidadão/cidadã que esteja regularmente alistado eleitoralmente e filiado a um Partido Político a participar das eleições gerais, seja qual for o momento, por que em Eldorado do Sul, quem é contra a corrupção e a falta de transparência é atacado no anonimato por membros do Executivo e do Legislativo, através de seus assessores e apoiadores?
Nem todo o eleitor, regularmente inscrito e filiado, é candidato a algum cargo, só está cansado de ver o erário público ser delapidado por mal gestores, com o aval de parlamentares que se omitem e silenciam com o enriquecimento ilícito de políticos e servidores públicos.
Numa cidade onde a Gestão (Executivo), que tem no seu seio, responsáveis por aterrar irregularmente as áreas de preservação, no entorno da cidade, e o Parlamento se omite é silencia, o que esperar da corrupção e da falta de transparência.
É direito sim, de qualquer cidadão, desde de que tenha interesse, buscar as informações e dar publicidade quando lhes são negadas, por aqueles que deveriam cumprir com a legislação.
Pois também é de sua responsabilidade, suas opiniões e por elas deverá responder civil e criminalmente, na justiça, mas em Eldorado do Sul, você precisa se preocupar com isso, pois o silêncio pode ser mais perigoso e virar um acidente ou incidente, com a omissão dos órgãos do Estado, em garantir os direitos dos cidadãos.
As eleições, já aconteceram e os eleitos já foram empossados, mas isso não lhes dá o direito de malversar e enriquecer, com o patrimônio público.
Quem não tem o que esconder, não se ofende e nem tenta desmoralizar no anonimato, quem lhes cobra coerência e transparência.

Por fim, meus mais cordiais respeitos aos eleitores que elegeram essa Gestão e esse Parlamento, e aos servidores que cumprem com sua missão constitucional e funcional, mas confesso e não acredito que a comunidade comungue com corrupção.

sábado, 4 de novembro de 2017

TRANSPARÊNCIA E SERIEDADE NOS ATOS DA GESTÃO E DE SEUS APOIADORES EM ELDORADO DO SUL, não existe.


José Antonio dos Santos da Silva

O governo municipal de Eldorado do Sul, mais conhecido como Executivo, foi eleito com 9.074 votos (48,03%) dos votos válidos, a Câmara Municipal, mais conhecida como Poder Legislativo, foi eleito com 6.437 votos (32,6%) dos votos válidos, já escrevi sobre isso, e respeito ao eleitorado que deu seu voto a “Coligação Juntos Podemos Mais por Eldorado”, formada pelos partidos PDT, PMDB, PHS e PC do B e aos parlamentares representantes do PDT – 3, PMDB – 3, PT – 2 e PSB 1, que assim formaram maioria, para não dizer unanimidade para dirigir a cidade na Gestão 2017/2020.

Tenho me dedicado nos últimos meses à leitura da Legislação Federal, Estadual e Municipal, para encontrar legislação que autorize o Executivo Municipal, através de seus representantes, à descumprirem a Legislação e o seu próprio Programa de Governo. Bem, o Programa de Governo até posso entender porque o Governo eleito não o cumpre, pois é uma proposta de administrar com transparência e a participação da comunidade. Apenas uma promessa, mas quem não é de cumprir com sua palavra, como vai cumprir promessa de uma Gestão sem malversação do erário público.

Mas, preciso antes de prosseguir, sinalizar que a Administração Pública Municipal e formada por duas categorias de Servidores: Primeiro os servidores concursados, aprovados em concurso público, que ao assumirem suas funções se comprometem a cumprir a legislação e servir ao cidadão cumprindo e fazendo cumprir a legislação, para que não haja nenhuma malversação do que é público, tudo isso previsto e punível por lei. Segundo os agentes políticos, os eleitos: Prefeito e Vice-prefeito e seus agentes de confiança, ou CCs. Esses segundo grupo e o grupo que recebe através do voto do cidadão o direito de administrar a cidade em beneficio de todos os munícipes.

Mas retornando ao que nos propusemos a conversar, confesso que tenho tido dificuldades de encontrar legislação que autorize os membros do Executivo e do Legislativo Municipal a descumprirem a Leis.

Será que esses 9.074 eleitores do Prefeito, deram autorização para que malversasse sobre o erário? Será também que os 6.437 eleitores deram autorização aos parlamentares de silenciar diante de tanta malversação, para não falar de corrupção em nossa cidade?

Sim, falo em malversação, pois o que temos assistido com tanto desrespeito aos cidadãos e cidadãs de nossa cidade, com o descumprimento da legislação, nos leva a crer que o que está predominando em nossa cidade é a corrupção e o enriquecimento ilícito de alguns membros do Executivo, com o apoio, de membros do Legislativo, que silenciam ao não cumprimento da Legislação Federal e Municipal de Transparência dos atos do Executivo e do Legislativo, o que nos leva a crer, caso não nos seja provado ao contrário, com o apoio de Servidores concursados, que se beneficiam, através do recebimento de vantagens aprovadas por leis, encaminhadas pelo Executivo ao Legislativo, que não são contestadas pelos nobres parlamentares.

Incontestável a qualidade dos membros do Executivo, em fazer escola, junto aos Conselhos Municipais de Direito e do Legislativo Municipal, em silenciar diante de fatos e de não cumprir e respeitar a legislação. Qual será o preço que a comunidade eldoradense paga, para se manter calada e devidamente omissa ao que acontece em nossa cidade. Será o medo de represarias impostas pela Gestão Municipal e seus apoiadores.

Alguns deverão estar dizendo que só criticamos e não reconhecemos o que a administração tem feito nos últimos meses. Vejamos a colocação de asfalto em algumas ruas e avenidas de nossa cidade. Bem, parabenizamos o Gestor, através da Secretaria competente pelo cumprimento da missão constitucional de preservar a cidade, mas deixamos uma pergunta: Qual o valor da obra e onde podemos encontrar os documentos da contratação da Empresa? Isso é direito do cidadão em saber.

Também podemos tratar do comprometimento de alguns Secretários, com relação ao empenho na contenção das enchentes na cidade. Mas pergunto por que será que as pessoas estão aterrando irregularmente o Banhado do Delta do Jacuí, no entorno do Bairro Cidade Verde e nenhuma medida e tomada para evitar, que com as próximas chuvas não piore ao aumento do nível das águas dentro dos Bairros atingidos?

É previsto na Constituição Federal, que as Entidades e Organizações, que recebam verbas públicas devem prestar contas publicamente, com a publicação de seus Relatórios de Gestão em espaço visível aos interessados ou em Audiências Públicas, realizadas no Legislativo Municipal, por que será que isso não acontece e quando acontece e escondido da comunidade?

Só para dar um pequeno exemplo, entre tantos que poderíamos mostrar, caso nos fosse respondido o pedido de Informações de Protocolo nº 2017/02/135746, de 24 de fevereiro de 2017, em cumprimento a Lei Municipal nº 3.705, de 19 de junho de 2012. Por que será que o Gestor Municipal, através da Procuradoria Municipal, não cumpre a legislação. O que tem o Executivo Municipal a esconder, com o apoio da Procuradoria Municipal.

Outro fato a ser apresentado é a realização da Xª Conferência Municipal de Assistência Social, realizada em nossa cidade, que até o presente momento o Relatório Final da Conferência, não foi entregue aos participantes. Para tanto, publico aqui mensagem recebi da Presidência do CMAS – Conselho Municipal de Assistência Social, no mês de outubro passado e a resposta que lhe enviei, que até o presente momento fazendo jus a prática do Executivo Municipal e de seus representantes, aguardamos resposta:

Mensagem recebida em 05/10/2017 do CMAS, com oficio 060/2017, de 29 de setembro de 2017, em anexo.

Boa tarde Sr. Jose Antonio!

Estou lhe enviando em anexo oficio CMAS em resposta ao que acordamos na Conferência Municipal de Assistência Social.

                          Atenciosamente,

                                    Clarinês Oliveira

Obs.: Oficio 060/2017, de 29/Set/2017, em anexo.



Resposta enviada em 05 de outubro de 2017. Aguardando resposta da Presidência do CMAS:

Prezada Clarinês Oliveira.
MD. Presidente do Conselho Municipal de Assistência Social de Eldorado do Sul.

Ao cumprimenta-la confirmamos recebimento nesta data: 05/10/2017, do e-mail desse Conselho Municipal de Assistência Social, que traz em anexo o Of. nº 060/2017, de 29/10/2017.

Com relação ao convite para participar das Reuniões Ordinários desse Egrégio Conselho, sentimo-nos deveras agradecido e honrado e faremos de um tudo, dentro dos espaços de nossa agenda, para nos fazermos presente e acompanhando e contribuindo no debate da Assistência Social, de nosso Município, mesmo não sendo conselheiro. Para tanto preciso confirmar as seguintes dadas: 12/10; 09/11 e 14/12 e também da possibilidade de recebe em tempo hábil as Pautas que serão tratadas nas respectivas reuniões.

Com relação ao Pedido de Informações, protocolado junto ao SIC - Sistema de Informações ao Cidadão de Eldorado do Sul, ainda aguardo por parte da Procuradoria do Município a liberação das informações solicitas, que estão previstas na Lei Federal nº 12.527/2011 e na Lei Municipal nº 3.705/2012.

Com relação aos questionamentos levantados juntos ao Presidente do Conselho Estadual de Assistência Social, tenho a certeza que devem constar do Relatório de Fechamento da Xª Conferência Municipal de Assistência Social de Eldorado do Sul e com que certeza deveremos estar recebendo esse Relatório, para que possamos num dialogo público, sanar os questionamentos lá feitos e a apuração da verdade dos fatos citados.

Por fim, concluo fazendo a sugestão, desde que a Pauta da próxima reunião do CMAS não esteja definida, que possamos receber em tempo hábil, para a próxima reunião, o Relatório da Conferência e na referida reunião do CMAS, possamos discutir os assuntos lá levantados.

Certo de que a atual Gestão do CMAS esteja aberto ao dialogo transparente e construtivo, sugiro que o convite seja publicizado aos participantes da Xª Conferência Municipal e aos interessados em contribuir para o bom debate da inclusão dos sem vozes e dos sem direitos em nossa cidade.

Att.
  

José Antonio dos Santos da Silva
Ubuntu.

Por tanto, num universo de 11 Secretarias, onde transparência não é o forte da administração, quantas irregularidades devem e podem estar acontecendo, pelo fato do Gestor Municipal não cumprir as leis e o que escreveu no seu próprio Programa de Governo:

PROGRAMA DE GOVERNO DA “COLIGAÇÃO JUNTOS PODEMOS MAIS POR ELDORADO DO – PDT, PMDB, PHS e PCdoB
Eleições 2016
Propostas do Candidato
........

GOVERNAÇA E CIDADANIA – Consultar o Site do TRE-RS.
-         Articulação e promoção de múltiplas formas de participação da sociedade nas funções de planejamento, orçamento, gestão, avaliação e fiscalização do governo municipal;
-         Modernização e adequação de gestão pública visando uma administração mais solidaria, democrática e participativa, capaz de desempenhar o papel de reguladora e articuladora, respeitando e reafirmando a pluralidade dos interesses individuais e coletivos;
-         .....
-         Estimular e aumentar a participação dos conselhos e entidades municipais que atuam diretamente no bem estar da população;

Sim, somos Todos responsáveis quando a corrupção impera em nossa cidade, dentro do Executivo e do Legislativo Municipal, e os direitos de democracia e cidadania são retirados dos seus munícipes.

Com o não combate a corrupção, dentro do serviço público, temos visto o aumento da violência e do desemprego em nossa cidade. Estão assim retirando a auto estima e criando uma nova escravidão ou servidão do cidadão, para com aqueles de detêm o direito de governar nossa cidade, uma verdadeira submissão, diante da oferta de cargos no Executivo e no Legislativo Municipal, transformando a administração um balcão de negócios para os amigos, parentes e mais próximos, de quem deveria administrar a cidade para todos.

O Brasil, passa por uma crise de ética e moral, nas administrações e no meio político, mas não podemos aceitar calados e precisamos fazer a nossa parte.

Fazer cumprir a Lei de Transparência Pública, tanto à federal como á municipal e dever de cada um de nós cidadãos e cidadãs de bem, moradores e contribuintes de Eldorado do Sul.

O papel constitucional de verificar o cumprimento das leis, e do Ministério Público, e para que o ministério público possa fazer a sua parte, é preciso que os cidadãos e cidadãs de boa fé, façam a sua parte e denunciem as irregularidades encontradas no Executivo e no Legislativo Municipal.

Nós estamos fazendo a nossa parte, cobrando e denunciando, mesmo que o Executivo e o Legislativo, se utilizando do controle da verbas públicas, tentem silenciar a comunidade, pois tenho certeza que os 51,97% dos eleitores votantes e mais os 48,03%, que elegeram o atual Prefeito de nossa cidade, comunguem com corrupção e malversação de recurso público.

Por fim, estamos a disposição de qualquer cidadão e principalmente dos membros do Executivo e do Legislativo Municipal, para se cometemos alguma leviandade ou omitimos alguma verdade em nossa manifestação, para repara-la de publico, tanto em nossa rede de contato ou em qualquer órgão de imprensa, sobre o controle do Executivo e do Legislativo, para corrigir alguma injustiça junto aos Senhores.

Cidadão, faça a sua parte e garanta o futuro de nossa cidade.

Conheça seus direitos, com relação a transparência dos atos do Executivo e do Legislativo – Lei Federal 12.527/2011 e Lei Municipal 3.705/2012.


“Uma cidade, onde não existe imprensa livre, é uma cidade sem democracia e sem cidadania”.

quarta-feira, 4 de outubro de 2017

PARTIDO PÁTRIA LIVRE – RS
Resolução da Executiva Estadual do Partido Pátria Livre – RS
A Executiva Estadual do Partido Pátria Livre, reunida em 23 de setembro de 2017, em face o anúncio por parte do governo Sartori de aderir ao Regime de Recuperação Fiscal do Governo Federal, resolve dizer NÂO a este plano que não soluciona a questão de fundo da crise dos estados, somente protela o aprofundamento da crise e compromete o futuro dos gaúchos.
Em 1997, o valor da dívida com a União era de R$ 11,013 bilhões, hoje(2017) é de cerca de R$ 57 Bilhões e poderá passar dos R$ 80 bilhões se o Estado do Rio Grande do Sul aderir a este regime que exige privatizações da CEEE, da CRM e da SULGÀS, do BANRISUL, BRDE e BADESUL, e também da CORSAN, prevendo, além disso a alienação de Ativos do Estado, congelamento de salários, não realização de concursos e, ainda mais, a renúncia ao direito das ações judiciais movidas pelo estado questionando a dívida com a União e o pagamento de juros sobre juros.
O Rio Grande do Sul, bem como o Estado Nacional, atravessa uma crise sem precedentes, que está esmagando nosso Povo. Não restam dúvidas que seguir por este caminho vai empobrecer ainda mais nosso estado, que não nos fará superar a referida crise. Aliás, a adesão ao regime prevê apenas o não pagamento das parcelas da dívida com a União nos três anos de prazo de vigência do Plano de Recuperação, gerando uma dívida ainda maior e impagável ao fim deste período.
Precisamos enfrentar a sonegação fiscal (que em 2016 foi de R$ 7,8 bilhões); rever os incentivos fiscais para as grandes empresas (em 2017 já somam R$ 9 bilhões); revogar os efeitos da Lei Kandir sobre o RS e buscar seu devido ressarcimento; continuar na luta pela atualização desta dívida que já foi paga; reapresentar e aprovar a PEC do duodécimo como está fazendo o Deputado Estadual do PPL Miguel Bianchini, que já está coletando assinaturas de Parlamentares. A iniciativa do deputado Bianchini visa auxiliar o estado superar a crise fazendo o repasse aos poderes legislativo e judiciário de forma real, em cima do orçamento realizado e não do estimado.
Diante do exposto o Partido Pátria Livre do RS é CONTRA a ADESÃO por parte do Rio Grande do Sul ao Regime de Recuperação Fiscal do Governo Federal.
Werner Rempel
Presidente


sexta-feira, 15 de setembro de 2017

O Coletivo Baiano do FSM convoca seu colegiado para a próxima reunião dia 19/09/2017 (Terça-feira), às 15h, na sede do SINDQUÍMICA - Sindicato dos trabalhadores da indústria química, da Bahia, localizada à Rua Marujos do Brasil, 20 - Tororó, Salvador - BA. Em anexo segue mapa de localização e proposta de pauta completa. 

PROPOSTA DE PAUTA
1. Informações Gerais
2. Informes Internacionais                                                                           
3. Como funciona o FSM                                    
4. Nivelamento de informações sobre o processo construção do FSM 2018                                                          
5. O FSM no Congresso da UFBA (16 -18 outubro de 2017)   
6. Gts Já criados Missão e Caráter
7. Resumo dos resultados da 3ª reunião nacional do grupo facilitador
8. Reunião com o Governador da Bahia
9. Apresentação do Projeto (Nota Técnica)
10.  Relato dos Gts
11.  Encaminhamentos, Tarefas, Responsáveis
12.  Próxima Reunião / Enceramento

Abraços Fraternos,

Secretaria
Coletivo Bahia FSM

quarta-feira, 5 de julho de 2017

Companheiras e Companheiros,

A partir do Fórum Social das Resistências, realizado em janeiro deste ano, em Porto Alegre, iniciamos as tratativas para a realização de um FSM em Salvador, em 2018. Foram realizadas várias plenárias em Salvador e São Paulo no sentido de acordar os termos, datas e propósitos.

Frente a atual conjuntura, é inequívoco que precisamos multiplicar momentos de reflexão e articulação política no sentido de buscarmos a unidade necessária para o enfrentamento deste novo ciclo histórico que se abriu, com viés autoritário e uma agenda contra os direitos humanos e sociais.

Neste sentido, segue um Informe Geral do processo do FSM 2018 em Salvador e um CONVITE ESPECIAL para que nossas organizações discutam sua participação no processo de construção deste FSM e, desde já, componha o Coletivo Brasileiro do FSM 2018.

Nos próximos dias iremos lançar o site provisório do evento e um Concurso Público para a escolha da logomarca.

Sigamos em contato.

Mauri Cruz
Diretoria Executiva da Abong
Equipe CAMP - Escola de Cidadania
WhatsApp +55 (51) 981.336500




#RafaelBragaLivre

sábado, 29 de abril de 2017

Estivemos no dia de ontem, 28/04, juntamente com Companheiros/as de diversas Centrais Sindicais, apoiando os trabalhadores/as de inúmeras categorias na luta contra os retrocessos nos direitos trabalhistas que querem serem impostos pelo desgoverno do governo golpista de Michel Temer e da bancada de empresários no Congresso Nacional.
Estão de parabéns os Trabalhadores/as, de todas as categorias, que no dia de ontem, deram o recado a quem quer lhes tirar direitos. O Brasil parou e parou porque os trabalhadores fizeram com que o Brasil parasse.
O dia de ontem foi um recado a todos aqueles que pensam que podem tirar direitos dos trabalhadores, sem ter troco e resposta a altura.

No dia 02/05, o Brasil volta a sua normalidade, mas não pensem os golpistas e vendedores do país que o povo não estará de olho no que vai acontecer na Câmara Federal na próxima quarta-feira, dia 03/05.
Tentem tirar nossos direito e verão que a resposta será maior.

quinta-feira, 13 de abril de 2017

Chimarriando na Praça

Tá chegando o "Chimarriando na Praça, contra a corrupção e pela Transparência Pública em Eldorado do Sul".

Se agende e vamos conversar em rodas de amigos, vizinhos e conhecidos, sobre assuntos e temas de interesse da cidade como: Saúde, Educação, Habitação, Segurança Pública, Cultura, Meio Ambiente, Transporte Urbano, Acessibilidade, e outros assuntos de seu interesse.

Venha compartilhar suas preocupações com pessoas, que, que nem você, querem um Eldorado do Sul melhor para os eldoradenses.

Pois também é direito seu cidadão, saber onde o Executivo e o Legislativo aplicam as verbas públicas de nossa cidade.

O "Chimarriando na Praça" é um Projeto Pluri e Supra partidário, onde todos estão convidados a participar, pois a cidade é de Todos Nós.

Adquira sua camiseta e ajude a difundir essa ideia.



quinta-feira, 9 de março de 2017

Salve Companheiros e Companheiras de muitas caminhadas e resistência, na busca da efetiva aplicação da Lei 10.639/03 (Art. 26-A) em nosso Estado do Rio Grande do Sul e no Brasil.


Na próxima segunda-feira, (13), teremos uma reunião com o Departamento Pedagógico da SEDUC, que pretende discutir o lançamento e divulgação do PLANO ESTADUAL DE IMPLEMENTAÇÃO DAS DIRETRIZES CURRICULARES PARA EDUCAÇÃO DAS RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS E PARA O ENSINO DAS HISTÓRIAS E CULTURAS DOS AFRO-BRASILEIROS, AFRICANOS E DOS POVOS INDÍGENAS.


Tudo isso é fruto da pressão coletiva dos educadores e militantes da questão racial do nosso Estado, que mesmo que as forças contrarias a essa implementação desta política, tivessem espaços nos órgãos de gestão do Estado e dos Municípios, não desistiram de continuar na luta.


Nessa reunião estarão presentes, além da SEDUC e de representação do Fórum Permanente de Educação e Diversidade Etnicorracial do RS, representandos da PGE, TCE, MPE e Assembleia Legislativa.


Agora será o momento de somarmos forças, independente de sua militância partidário ou não, para termos o apoio do Governo do Estado e do Parlamento do RS, para que isso se torne lei a ser cumprida em todas as Escolas, publicas e privadas, em nosso Estado.


Precisa ampliar a nossa convergência e unidade.


Sejamos Ubuntu.


Sawabona.


José Antonio dos Santos da Silva.
Coord. do Fórum Permanente de Educação e
Diversidade Etnicorracial do RS.


sexta-feira, 3 de março de 2017

Olha que legal este texto:
Antigamente se ensinava e cobrava
Tabuada,
Caligrafia,
Redação...
Havia aulas de
Educação Física,
Moral e Cívica,
Práticas Agrícolas,
Práticas Industriais,Cantava-se o Hino Nacional, hasteando a Bandeira Nacional pelo menos uma vez por semana...
Leiam o relato de uma 
Professora de Matemática:
Semana passada, comprei um produto que custou R$ 15,80.
Dei à balconista
R$ 20,00
e peguei na minha bolsa
80 centavos, para evitar receber ainda mais moedas.
A balconista pegou o dinheiro e ficou olhando para a máquina registradora, aparentemente sem saber o que fazer.
Tentei explicar que ela tinha que me dar 5,00 reais de troco, mas ela não se convenceu e chamou o gerente para ajudá-la. Ficou com lágrimas nos olhos enquanto o gerente tentava explicar e ela aparentemente continuava sem entender.
Por que estou contando isso? Porque me dei conta da evolução do ensino de matemática desde 1950, que foi assim:
1. Ensino de matemática em 1950: 
Um lenhador vende um carro de lenha por
R$ 100,00. O custo de produção é igual a 4/5 do preço de venda. Qual é o lucro?
2. Ensino de matemática em 1970: 
Um lenhador vende um carro de lenha por
R$ 100,00. O custo de produção é igual a 4/5 do preço de venda ou
R$ 80,00. Qual é o lucro?
3. Ensino de matemática em 1980: 
Um lenhador vende um carro de lenha por
R$ 100,00. O custo de produção é R$ 80,00. Qual é o lucro?
4. Ensino de matemática em 1990: 
Um lenhador vende um carro de lenha por
R$ 100,00. O custo de produção é R$ 80,00. Escolha a resposta certa, que indica o lucro:
( )R$ 20,00
( )R$ 40,00
( )R$ 60,00
( )R$ 80,00
( )R$ 100,00
5. Ensino de matemática em 2000: 
Um lenhador vende um carro de lenha por
R$ 100,00. O custo de produção é R$ 80,00. O lucro é de R$ 20,00. Está certo?
( )SIM
( ) NÃO
6. Ensino de matemática em 2009: 
Um lenhador vende um carro de lenha por
R$ 100,00. O custo de produção é R$ 80,00. Se você souber ler, coloque um X no R$ 20,00.
( )R$ 20,00
( )R$ 40,00
( )R$ 60,00
( )R$ 80,00
( )R$ 100,00
7. Em 2015....: 
Um lenhador vende um carro de lenha por
R$ 100,00. O custo de produção é R$ 80,00. Se você souber ler, coloque um X no R$ 20,00.
(Ou marque qualquer coisa, já que não posso te reprovar mesmo)
( )R$ 20,00
( )R$ 40,00
( )R$ 60,00
( )R$ 80,00
( )R$ 100,00
(...)
E se um moleque resolver pichar a sala de aula e a professora fizer com que ele pinte a sala novamente, os pais ficam enfurecidos pois a professora provocou traumas na criança.
Todo mundo está 'pensando' em deixar um planeta melhor para nossos filhos...
Quando é que se 'pensará' em deixar filhos melhores para o nosso planeta?"
Passe adiante! Se vc acha viável.
Isso não é corrente!!
Precisamos começar JÁ! Ou corremos o sério risco de largarmos o mundo para um bando de analfabetos, egocêntricos, alienados e dependentes químicos com a cultura de homens da caverna.


quinta-feira, 2 de março de 2017

Engana-se quem pensa ou diz que, ao cobrarmos transparência nos atos dos governantes e dos legisladores, estamos querendo gerar o caos social.
Quando elegemos um Prefeito ou um Vereador, esperamos que eles se tornem legisladores e administradores de uma cidade, não de um Bairro ou de um pequeno grupo que lhes apoiaram, até porque, se o eleito fizer um bom trabalho a tendência e ampliar o seu numero de apoiadores.
Em 2016, num universo de 25.742 eleitores aptos a eleger e ser eleitos, tivemos 06 candidatos a Prefeito e 118 candidatos a vereadores, em nossa Eldorado do Sul, por tanto, um foi eleito Prefeito, com 48,03% (9.074 votos) e 09 foram eleitos vereadores com 32,69% (6.437 votos) dos votos validos na cidade.
Diante do exposto, mais de 50% do eleitorado, sem incluir os 17,04% (4.387) que se abstiveram e os 9% (2.461) brancos e nulos, uma media de 26,60% de eleitores que não votarem nem nos candidatos a Prefeito e nem nos candidatos a vereador.
Bem, quando 1/3 do eleitorado deixa de confiar nos candidatos a parlamentar em sua cidade, isso deveria ser sinal de preocupação, tanto para os eleitos, quanto para os que não se elegeram, até com uma pequena margem de votos, pois é sinal que é preciso uma maior presença política dos potenciais candidatos na vida política da cidade.
Mas isso é sinal da forma que a cidade e administrada, pois, por parte dos eleitos e preciso evitar que mais pessoas participem da vida pública, e para isso se utilizam do artifício de não dar transparência aos atos do Executivo e do Legislativo e transformando o assistencialismo a política de controle da sociedade.
Quando um cidadão procura cobrar transparência dos atos das administrações ele é transformado em inimigo número um da cidade, até porque, quem cobra os seus direitos e os direitos dos outros e chamado de chato.
Mas você cidadão e cidadã de bem não deve se abater por isso, pois se somos contra a corrupção, não podemos deixar o Executivo e o Legislativo se transformar num cabide de emprego, onde a folha de pagamento supera em mais de 55% o que é recolhido de impostos na cidade e com isso não se tendo investimento em saneamento básico, educação, cultura, lazer, limpeza pública, urbanização e etc.
Cobre os seus direitos e antes de fazer comentários dizendo que quem cobra transparência e chato, veja o que com seu silencio ou apoio e desviado com a corrupção.